segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Longe é um lugar que não existe


Ilusões: aAs Aventuras de Um Messias Indeciso


Uma história inesquecível que emocionou leitores no mundo inteiro e já vendeu meio milhão de exemplares só no Brasil. Os milhões de leitores das aventuras de Fernão Capelo Gaivota encontram novas palavras de inspiração, além de momentos da mais prazerosa leitura, em Ilusões, um dos maiores sucessos de Richard Bach, que, há quase três décadas, vem motivando pessoas em todo o mundo com a emocionante história do encontro com um messias moderno. Neste livro que se segue a Fernão Capelo Gaivota, Richard nos transporta na cabine de um biplano até um lugar onde conhece Donald Shimoda, ex-mecânico que faz as ferramentas voarem, a imaginação do autor viajar e os leitores viverem uma vida muito mais feliz e completa. Autor consagrado e piloto apaixonado por aviões, Bach – que sintetizou nas aventuras da mais famosa das gaivotas os sentimentos, as ambições, os medos e os objetivos de toda uma geração – reflete sobre a condição humana, sobre seus anseios e mistérios em uma história inesquecível, que mudou, para melhor, a vida de milhões de pessoas em todo o mundo.

Longe é um lugar que não existe


Há muito tempo, Rae Hansen, uma menina às vésperas de seus cinco anos, convida o amigo Richard Bach para sua festa de aniversário. Confiante, ela o espera, apesar de saber que sua casa ficava além de desertos, tempestades e montanhas...
Como Richard Bach chega até lá e o presente que ele lhe dá são narrados nessa história mágica que emocionou milhões de leitores desde a primeira publicação em 1979.
Nesta edição, com novas e belíssimas ilustrações, este clássico continua a inspirar as relações de amizade que não mais dependem de tempo nem espaço.
Quem já voou nas asas da gaivota encontrará aqui muitos pensamentos para compartilhar 'até que finalmente acabará descobrindo que não precisa do anel nem pássaro para voar sozinho acima da quietude das nuvens' e 'que as únicas coisas que importam são as feitas de verdade e alegria'.
Hoje, a engenheira e matemática Rae Hansen sabe como ninguém calcular as distâncias, mas nem a ciência nem a maturidade conseguiram apagar de seu íntimo a certeza de que Longe é um Lugar que não Existe.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Fodástico!
Pqp!


segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Onze minutos


Em Onze minutos, Paulo Coelho explora o tema do sexo e cria um conto de fadas moderno, melancólico e sensual, que narra a transformação de uma mulher em busca de si mesma. Maria, uma jovem nordestina desiludida com o amor, sai de casa à procura de aventura e paixões, e é na Suíça, como prostituta, que encontra as respostas para suas perguntas mais profundas. Baseado em fatos reais, o romance parte da banalização do amor e do sexo para nos fazer refletir sobre a natureza humana e a liberdade de sermos nós mesmos.

sábado, 2 de setembro de 2017

Amar pode dar certo

O texto a seguir caracteriza bem a pessoa que sempre procura alguém ideal: 

"Enquanto o parceiro ideal não chega, eu vou bebendo muito, fumando e deixando a vida correr. Mas, quando ele aparecer, vou ter uma vida calma no campo. 
Bem... afinal, só tenho 20 anos... 
Enquanto ele não chega, resolvo trabalhar muito, ler tudo o que puder, aproveitar as gulodices da vida. Quando ele chegar, eu quero estar em boa situação financeira, para curtir a vida com ele. 
Afinal, só tenho mesmo 30 anos... 
Ele ainda não chegou. 
É verdade que agora já não tenho um corpinho jovem nem aquela disposição toda, faço exercícios, 
mas eles são um pouco mais lentos. 
Compreendo que o meu par ideal demora, mas sei que ele virá. 
Afinal, ainda tenho 40 anos. 
Quanta cultura e sabedoria acumulei durante todos esses anos... 
Agora, já não me serve qualquer um. 
Não gosto de qualquer conversa 
e já não tolero determinadas atitudes. 
Tenho 50 anos e ainda espero encontrá- lo,
 mas agora que estou madura sei exatamente o que quero... 
A realidade me acordou hoje, somente aos 60 anos... 
Meu coração bate com uma certa tristeza! 
Neste momento, penso em quantos amores interessantes cruzaram o meu caminho... 

Por onde seguiram? 
Estão sozinhos como eu? 
Por que descartei tantas chances não ideais? 
Por que tanta intolerância? 

Quando José me pediu para vestir azul, 
percebi que era o branco que me atraía. 
Quando Antônio me pediu para usar o branco,
 encontrei a beleza no verde. 
Hoje a maturidade me revela: não era nem o azul nem o branco... 
A cor realmente não importava. 
Eu era apenas um botão, pronto para desabrochar, 
e ninguém percebeu isso. 
Nem mesmo eu, 
que estava preocupada em esconder-me 
com o azul ou com o branco." 


Em: Amar pode dar certo

Amar pode dar certo

Um depoimento interessante 
reflete o que pode acontecer entre duas pessoas. 



"Estávamos os dois a sós, mas eu percebia nele outras personalidades. 
O homem com quem eu estava se desdobrava em três: 
um era o homem que eu acreditava que ele fosse; 
o outro, o que ele acreditava ser; 
e o terceiro, o que ele era realmente. 
Apesar de eu o ter como companheiro, de meu amor por ele vir do fundo do meu ser e de eu revelar a ele meus segredos mais íntimos, deixando-o entrar em mim, buscando uma sintonia maior do que a vivida até então, essa escolha revelava muito de mim. 
Muito do que nós vivíamos só acontecia na minha imaginação. Com alguma atenção eu podia perceber que, no íntimo, eu vivia projetando imagens e que, com base nelas, eu o havia escolhido.
 Eu podia, também, ver refletida nos olhos dele a minha própria imagem se desdobrando em três."


Em: Amar pode dar certo